Crivella deve entrar na briga por royalties do petróleo

Em sabatina do 'Estado', candidato do PRB queixa-se de legislação do ICMS, que, segundo ele, beneficia SP

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

21 de agosto de 2008 | 12h28

O senador Marcelo Crivella (PRB) disse nesta quinta-feira, 21, na primeira edição das sabatinas do Grupo Estado com candidatos às prefeituras do Rio e São Paulo, que o Rio deve entrar na briga contra um movimento para tirar os royalties de petróleo.   Veja também: Especial: Perfil de Marcelo Crivella  estadao.com.br estréia projeto Vereador Digital    Crivella, que está liderando as pesquisas eleitorais para a prefeitura, atribuiu o movimento à bancada de São Paulo. Disse ter muito orgulho "da locomotiva do País", mas queixou-se que a legislação do ICMS beneficia São Paulo em relação aos produtos industriais, com a cobrança no local da produção, e ao petróleo, no local do refino. Crivella se declarou contra "o confisco fiscal, o confisco tributário e o centralismo político".   Recentemente, em evento com a União Nacional dos Estudantes (UNE), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a mudança de destinação dos recursos do petróleo devido às descobertas das camadas de pré-sal e citou que "o petróleo não é do governador do Estado do Rio de Janeiro".   O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) tem defendido abertamente a redistribuição dos royalties, que diz hoje ser muito concentradas no Estado do Rio e em poucos municípios.   Sabatina   Nesta sexta, será a vez do candidato petista à prefeitura do Rio, Alessandro Molon. Os demais serão sabatinados semana que vem: Eduardo Paes (PMDB), Fernando Gabeira (PV), Solange Amaral (DEM), Chico Alencar (PSOL) e Jandira Feghali (PC do B). Em São Paulo, do dia 1º ao dia 5, participam Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM), Paulo Maluf (PP) e Soninha Francine (PPS). Ivan Valente será sabatinado no dia 8.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008Marcelo CrivellaPRB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.