Crises apressam marco regulatório, avisa Carvalho

Em meio aos escândalos que envolvem o repasse de recursos para organizações não governamentais, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, reconheceu ontem que as denúncias na imprensa vão acelerar o processo de elaboração de um marco regulatório para o setor. O trabalho deve estar pronto em 90 dias.

O Estado de S.Paulo

12 de novembro de 2011 | 03h01

"Temos consciência de que precisamos ampliar as formas de controle e precisamos também que a sociedade participe desse controle", declarou Carvalho, para quem o governo aprendeu com a realidade.

Ao participar do encerramento de seminário para tratar da regulamentação do setor, em Brasília, dois decretos editados em setembro e em outubro pela presidente Dilma Rousseff "visavam separar o joio do trigo". Esse marco regulatório, prosseguiu o ministro, "permitirá que as entidades que são sérias trabalhem com tranquilidade".

Segundo ele, "o ambiente criado nesse diálogo dissolveu a impressão primeira de que o governo queria criminalizar as ONGs". E acrescentou: "Estamos com uma postura positiva de valorizar as ONGs. Sem elas nós não cumpriremos a nossa meta de construir uma nação digna, democrática." / TÂNIA MONTEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.