CPI terminou sem indiciados

A CPI mista do Cachoeira foi criada no Congresso Nacional em abril do ano passado, para investigar indícios de envolvimento de políticos, agentes públicos e empresas com o contraventor Carlos Augusto Cachoeira, preso na Operação Monte Carlo, da Polícia Federal. Carlinhos Cachoeira, como é conhecido, é acusado de comandar a exploração do jogo ilegal em Goiás.

O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2013 | 02h12

No entanto, mais de oito meses depois de instalada a CPI, os parlamentares que integravam a comissão rejeitaram o relatório final apresentado pelo deputado Odair Cunha (PT-MG), que pedia o indiciamento de 29 pessoas.

Entre os alvos estavam o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), o deputado Carlos Lereia (PSDB-GO), o ex-senador Demóstenes Torres (ex-DEM-GO), e o presidente da construtora Delta, Fernando Cavendish. O governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), no entanto, havia sido poupado pelo correligionário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.