Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Cozinheira preferida de Lula, Tia Zélia tenta visitar ex-presidente na cadeia

Ela disse que vai tentar ir outras vezes a Curitiba e que só não vai preparar o prato preferido do ex-presidente – rabada – porque a PF não entregaria a comida ao petista

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2018 | 17h08

BRASÍLIA - Conhecida como uma das cozinheiras preferidas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso pela Operação Lava Jato, “Tia Zélia” tentou visitar o petista na cadeia e esteve nesta quarta-feira, 18, no acampamento pró-Lula montado em Curitiba.

Dona de um restaurante em Brasília, ela chegou na terça-feira, 17, na capital paranaense. Junto com um grupo de senadores de oposição, esteve na Superintendência da Polícia Federal, mas, como não fazia parte da comitiva oficial, não pode ver o ex-presidente.

“Eu não consegui visitar ele não, mas tive boas notícias dele. Ele não está bem, porque não está solto, mas está sendo bem assessorado”, disse.

A cozinheira disse que vai tentar ir outras vezes a Curitiba e que só não vai preparar o prato preferido do ex-presidente – rabada – porque a PF não deixaria ela entregar a comida para o petista. “Tem que ter muito cuidado, como a Polícia vai saber que fui eu que fiz? Vai que colocam alguma coisa ali que faça mal para o presidente?”, questiona.

++ PSB quer candidatura de Barbosa até o dia 15

Sem poder visitar Lula, ela decidiu cozinhar para os manifestantes que estão acampados próximos à PF. O cardápio desta quarta-feira foi “boi ralado”, um prato à base de carne moída e legumes, servido para mais de 200 pessoas. “Hoje quando cheguei no acampamento, estava tocando uma sanfona. Eu chorei muito. É muito ruim tudo isso que está acontecendo”, disse.

Pelas redes sociais, o PT divulgou fotos de Tia Zélia no acampamento servindo comida aos apoiadores do petista e afirmou que ela é “amiga pessoal” de Lula e trabalha em um dos “restaurantes preferidos” do ex-presidente.

Altar. Em Brasília, seu restaurante fica na Vila Planalto, bairro que está a apenas 2,5 km do Palácio do Planalto. Como parte da decoração, Tia Zélia montou um verdadeiro altar pró-Lula, com fotos do ex-presidente, retratos dos dois juntos e recortes de matérias de jornal. 

++ Juíza nega pedido de vistoria em ‘cela’ de Lula a Nobel da Paz

Aos clientes, não esconde a admiração pelo ex-presidente e adora contar as histórias das vezes que cozinhou para ele. O local virou um reduto de petistas, que costumam almoçar por lá e mantém uma relação de amizade com Tia Zélia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.