Cotado para governo é réu em cinco ações por improbidade

Inquérito também apura se vice beneficiou família da mulher ao ter desapropriado imóvel em cidade do interior do Rio

O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2013 | 02h06

Desde setembro de 2006, o vice-governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão está instalado num apartamento no Leblon, bairro mais valorizado da zona sul do Rio, comprado por sua mulher, a economista Maria Lucia Cautiero Horta Jardim.

Certidão do 2.º Ofício de Registro de Imóveis mostra que faltando pouco menos de um mês para a primeira eleição de Cabral, Maria Lucia pagou R$ 315 mil pelo imóvel. Atualmente, um apartamento similar na área vale pelo menos quatro vezes mais.

O documento também mostra que o imóvel foi colocado em indisponibilidade pela Justiça Federal em cinco ocasiões. Pezão reverteu a decisão em instâncias superiores. O vice-governador é réu em cinco ações que tramitam na 1.ª Vara Federal de Barra do Piraí por improbidade administrativa supostamente cometida durante suas gestões na cidade vizinha de Piraí. Nos processos, o Ministério Público Federal alega que a máfia das sanguessugas atuou na cidade vendendo ambulância superfaturada para a prefeitura. Pezão nega todas as acusações.

Um outro imóvel é fonte de preocupação para o vice-governador. Em 29 de janeiro de 2010, numa das muitas vezes em que assumiu a administração durante viagens de Cabral ao exterior, Pezão assinou decreto desapropriando um imóvel de parentes de Maria Lucia em Barra do Piraí.

O Estado do Rio pagou R$ 470 mil pela casa, cujo preço de mercado era avaliado em torno de R$ 300 mil. Até o fim de dezembro, o local ainda estava em obras para receber a sede da Procuradoria-Geral do Estado na cidade.

O caso virou um inquérito civil na 2.ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cidadania de Barra do Piraí, que apura eventuais irregularidades no processo. O caso foi revelado pela revista Época, para qual Pezão disse que não sabia que a pertencia à família de sua mulher. "Eu não misturo assuntos de Estado com a família", afirmou o vice-governador, na ocasião. / A.J.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.