Corrente petista defende fim de convênios com OSs

Panfleto com a informação foi distribuído por ala petista; Haddad diz que manterá as parcerias

Daiene Cardoso - Agência Estado,

25 de outubro de 2012 | 20h28

SÃO PAULO - No momento em que a campanha do tucano José Serra afirma que o PT do candidato à prefeitura de São Paulo Fernando Haddad pretende acabar com as parceiras entre o governo municipal e as organizações sociais (OS) que administram hospitais, um grupo de petistas da corrente "O trabalho", ala mais à esquerda dentro do próprio partido, distribui um panfleto nesta noite em um evento da campanha do petista defendendo o fim desses convênios. Embora o próprio candidato do PT diga que manterá as parcerias, o panfleto distribuído aos militantes diz que é preciso eleger Haddad "pelo fim das organizações sociais que privatizam a saúde em São Paulo".

O texto de duas páginas acusa o PSDB "de entregar os serviços de saúde a essas entidades". O panfleto reconhece que Haddad não apoia o fim das parcerias e chama a postura do candidato de "equívoco". "É um equívoco achar que a situação pode melhorar com fiscalização, como diz o companheiro Haddad", diz a mensagem, lembrando recente entrevista do candidato à rádio CBN em que afirmou que os contratos com as OS permanecerão, mas com mais fiscalização.

A distribuição do panfleto ocorre momentos antes do encontro entre o candidato do PT com artistas e intelectuais na Casa de Portugal, na região central da cidade. Procurada, a assessoria de imprensa do candidato diz que o panfleto não reflete o pensamento do candidato e a postura da campanha.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012PTOSs

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.