Correção: Lacerda cita 'campanha difamatória' de rivais

A nota enviada anteriormente contém erro na assinatura da repórter. O texto estava correto e segue novamente:O líder nas pesquisas de intenção de voto para a prefeitura de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), atribuiu o crescimento de seu adversário, o peemedebista Leonardo Quintão, nos recentes levantamentos a uma "campanha difamatória" contra ele colocada na internet, com "calúnias e difamações", e também com panfletos anônimos que teriam sido distribuídos em pontos de ônibus e vários outros locais da cidade. "A gente atribuiu essa mudança, aqui no final, exatamente a essa política de baixo nível dos nossos adversários", disse Lacerda, que votou junto com o governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), no Colégio Estadual Central. Lacerda disse, entretanto, que está preparado para vencer a eleição no primeiro ou no segundo turno.O prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), que foi um dos principais apoiadores da campanha de Lacerda, disse que não ficou surpreso com os resultados das pesquisas e citou que é tradição da capital mineira decidir a eleição de prefeito em segundo turno. Segundo ele, nos últimos anos a única vez em que a eleição foi decidida em primeiro turno foi quando ele se candidatou para se reeleger. "Não me surpreende em nada. Se houver segundo turno, vamos disputar e vamos ganhar", afirmou.Lacerda deve acompanhar o início da apuração em sua casa. Ele seguirá para o comitê de campanha no início da noite, quando deve conceder uma entrevista coletiva à imprensa. Aécio Neves deve acompanhar a apuração no Palácio das Mangabeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.