Correção: Debate pode esquentar campanha em Santos

A nota enviada anteriormente contém um erro. A arrecadação da cidade de Santos totalizou R$ 1 bilhão, e não R$ 1 milhão, como informado anteriormente. Segue a nota corrigida:A campanha morna em Santos, na Baixada Santista (SP), poderá esquentar nos próximos dias com os debates dos candidatos a prefeito nas televisões regionais. O primeiro confronto aconteceu no último domingo e até a quinta-feira os cinco candidatos vão se encontrar mais quatro vezes nos estúdios.Em segundo lugar nas pesquisas e com a forte tendência de não conseguir ir para o segundo turno, o PT acredita que os debates vão ajudar a candidata Maria Lúcia Prandi a divulgar sua proposta de governo. A expectativa do partido é que seja um contraponto à propaganda eleitoral da TV, onde a coligação possui cinco minutos enquanto seu principal adversário, o prefeito João Paulo Tavares Papa (PMDB), dispõe de 15."Queremos mostrar que com a arrecadação de R$ 1 bilhão, Santos poderia estar melhor. Vivemos em uma linda cidade, que a geografia ajuda, com condições de oferecer boa qualidade de vida a todos, não apenas aos mais favorecidos", explica a coordenadora da campanha petista, a vereadora Suely Morgado.Candidata pelo PSB, e ex-petista Mariângela Duarte, pretende usar o espaço para mostrar seu diferencial "de mulher realizadora que trouxe universidades públicas para a região". Será ainda mais uma tentativa de esclarecer aos eleitores que a confundem com Maria Lúcia e o PT. "A estratégia é expor o programa de governo e mostrar as deficiências da cidade e o muito que essa administração deixou a desejar", divulgou a assessora Carolina Marchioli.Quatro debatesOs programas com média de uma hora e meia de duração irão ao ar à noite. Os prefeituráveis já confirmaram participação nos quatro programas. No debate da Record Litoral, que acontece no domingo, participam jornalistas de outros dois veículos da cidade. Na terça-feira, o debate da TV Educativa Santa Cecília terá uma platéia composta por 15 convidados de cada coligação. Os dois últimos programas serão exibidos na TV Brasil, afiliada do SBT, na quarta-feira; e na TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, na terça-feira.O jornalista da VTV (afiliada da Rede TV!), Eduardo Barazal, mediador do debate da emissora no último domingo, afirma que o programa foi dentro do esperado. "O eleitor ganhou com o programa. Foi um debate de alto nível, com propostas, com ética", disse. Embora tenha confirmado presença, o candidato Natan Kogos (PRTB), não compareceu. Ele foi citado, mas não atingiu 1% das intenções de voto na última pesquisa Ibope/TV Tribuna.Já Papa, líder disparado nas pesquisas (na acima citada apareceu com 72%), promete comparecer a todos os encontros. "É uma questão de estilo de cada candidato, ele não vai se furtar a debater. Essa é mais uma etapa da campanha", afirmou o assessor de comunicação de Papa, Francisco La Scala Júnior. Segundo ele, o prefeito não está preocupado "com os possíveis ataques dos opositores porque é o candidato mais preparado, conhece o governo e vai para debater com todos os dados, com informação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.