Reprodução|Facebook
Reprodução|Facebook

Coordenador de campanha a prefeito de Porto Alegre é encontrado morto

Plínio Zalewski trabalhava para o candidato do PMDB; também na capital gaúcha, comitê do PSDB é alvo de disparos

Luciano Nagel, Especial para O Estado

17 de outubro de 2016 | 17h30
Atualizado 18 de outubro de 2016 | 13h03

PORTO ALEGRE - Duas ocorrências policiais marcaram nesta segunda-feira, 17, as campanhas no segundo turno dos candidatos à prefeitura de Porto Alegre. O coordenador da campanha de Sebastião Melo (PMDB), Plínio Zalewski, de 53 anos, foi encontrado morto pela manhã na sede do partido, na região central da cidade. Durante a madrugada, o comitê de Nelson Marchezan, candidato do PSDB, foi alvo de disparos de arma de fogo.

Segundo informações do Departamento de Homicídios da Polícia Civil do Rio Grande do Sul, o corpo de Zalewski foi encontrado no banheiro por uma funcionária do PMDB que fazia a limpeza no local. A porta precisou ser arrombada.

O coordenador da campanha de Melo foi encontrado morto com uma marca de facada no pescoço. A faca foi encontrada debaixo do corpo, conforme o boletim de ocorrência. A polícia trabalha com as hipóteses de suicídio e de homicídio.

Em depoimento, a mulher de Zalewski relatou que seu marido vinha sofrendo “pressão política” e que contas em redes sociais dele teriam sido invadidas. O desaparecimento do coordenador de campanha do PMDB foi comunicado por ela às 23h do domingo, 16, à Polícia Civil.

A delegada Luciana Smith, responsável pela investigação, afirmou que, ao lado do corpo, foi achado um bilhete, mas não deu detalhes sobre o conteúdo.

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), publicou em sua página oficial no Facebook uma nota de pesar. Melo esteve na sede do partido, mas não falou com a imprensa. Também na rede social, o candidato do PMDB a prefeito publicou nota de condolência, assim como o presidente municipal PMDB, Antenor Ferrari. “O PMDB, por seu diretório municipal de Porto Alegre, expressa profundo pesar pelo trágico falecimento do seu valoroso companheiro de lutas Plínio Alexandre Zalewski Vargas.”

Em solidariedade, a coordenação da campanha de Marchezan, adversário de Melo no segundo turno, informou que a coligação não veicularia na noite de segunda-feira o programa eleitoral gratuito e pediu que as inserções de rádio e TV não fossem exibidas nas próximas 24 horas.

Disparos. Também na região central de Porto Alegre, por volta da 1h30 da segunda-feira, a sede do comitê da campanha do candidato do PSDB foi atingida por 15 disparos de arma de fogo.

Segundo a Brigada Militar, dois homens em um automóvel passaram atirando. O comitê fica na esquina da Avenida Azenha com a Ipiranga. Ainda não há suspeitos do crime.

Câmeras de segurança no interior do imóvel gravaram o momento dos disparos.

Mais conteúdo sobre:
PORTO ALEGREPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.