Coordenador de Aécio minimiza resultado da pesquisa Ibope

Tasso Jereissati acredita que crescimento de Marina é devido a uma "uma comoção muito grande" provocada pela morte de Campos

Carmen Pompeu, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2014 | 20h45

 Para o tucano Tasso Jereissati, um dos coordenadores de campanha do presidenciável Aécio Neves no Nordeste, ainda não tem nada definido para as eleições de outubro. Ele acredita que a pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira foi feita em cima de "uma comoção muito grande" provocada pela morte de Eduardo Campos.

"Em momento de comoção e toda família que passou por um momento de trauma sabe disso, depois que as coisas se acalmam, muda completamente. Temos que esperar uns dez dias para que as coisas tomem seu ritmo normal", avaliou. Questionado se haveria tempo para reverter a situação, ele disse que sim. "A campanha, infelizmente por causa de uma tragédia, só começa agora.

Ele ressaltou o plano "Nordeste Forte", lançado sábado por Aécio Neves, foi muito bem recebido pela região. "O plano é muito bom. Mas mais do que o plano ser muito bom, é importante frisar que o Aécio tem um compromisso político com a região. Ele entende e sente que, realmente, o Nordeste é uma prioridade", disse Tasso Jereissati.

Sábado, acompanhando a segunda visita de Aécio ao Ceará durante esta campanha, Tasso ironizou o fato de Dilma não estar nas ruas. "Não vi até agora a Dilma andando com o povo, no meio da rua. E isso é o que simboliza uma visão e outra do governo. O Aécio é o presidente que vai estar junto e governando diretamente com a população e não distante, num pedestal", provocou.

Mais conteúdo sobre:
EleiçõesIbopeAécio NevesPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.