Contratação de Dirceu gera piadas e críticas a hotel

Empresa recebe e-mails sobre oferta feita a ex-ministro, preso na Papuda

Andreza Matais, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2013 | 02h11

BRASÍLIA - Ao empregar o ex-ministro José Dirceu, o hotel St. Peter viu nessa quarta-feira, 27, sua caixa de e-mail encher rapidamente com cerca de mil mensagens eletrônicas. Segundo um funcionário, 90% delas eram piadas e críticas à contratação de Dirceu, que está preso em regime semiaberto no Complexo Penitenciário da Papuda.

As demais mensagens eram pedidos de emprego após a divulgação de que o hotel irá pagar um salário de R$ 20 mil ao condenado do mensalão. O St. Peter, segundo um funcionário, não pretende desativar o faleconosco@stpeter.com.br ou criar mecanismos para impedir mensagens que citem Dirceu. Apenas não irá respondê-las.

O St. Peter já foi morada, há dois anos, do também preso José Genoino (PT-SP). O deputado licenciado foi o único político a morar por um tempo em suas dependências. Atualmente, não há nenhum hóspede fixo no hotel.

Ainda não se sabe se Dirceu, caso seja contratado, terá de usar o uniforme dos funcionários: camisa branca, calça e gravata de cor azul. Mas, certamente, ele terá direito a uma sala individual, como os outros gerentes, com telefone, computador e internet. O hotel oferece refeitório e sala de descanso, com sofás e televisão, além de vale-transporte.

O cargo de gerente administrativo, para o qual foi contratado, não existia. Foi criado, segundo o hotel, numa recente e providencial reforma administrativa.

Tudo o que sabemos sobre:
MensalãoJosé Dirceu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.