ED FERREIRA/ESTADÃO
ED FERREIRA/ESTADÃO

Contrário à decisão do partido, presidente do DEM no DF pedirá votos para Arruda

Alberto Fraga afirmou que sempre foi amigo de ex-governador, preso em 2010 por envolvimento no mensalão do DEM

Erich Decat, Agência Estado

03 de julho de 2014 | 17h26

Brasília - Contrariado com a decisão da executiva nacional, o presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga, afirmou nesta quinta-feira,3, que pedirá votos para o ex-governador José Roberto Arruda (PR), candidato ao governo da capital federal. "Não tenho como não pedir voto para o Arruda. Respeito a opinião do Democratas agora cada Estado vive uma realidade", afirmou Fraga ao Broadcast Político.

Ao ser questionado sobre a necessidade de uma reaproximação com Arruda, Alberto Fraga respondeu: "Nunca me afastei dele. Ele sempre foi meu amigo. Acho que quem tem dar o julgamento final é o eleitor. Até agora ele não foi julgado e condenado em nada. Enquanto tiver a dúvida, eu peço voto a ele aqui em Brasília".

As declarações do dirigente ocorrem um dia após a cúpula nacional do DEM anular, por meio de uma resolução, o apoio dado pelo diretório regional do Distrito Federal à candidatura de Arruda, que chegou a ser preso em 2010 devido ao seu envolvimento no escândalo de compra de apoio político durante sua gestão conhecido como o mensalão do DEM.

Três dia antes da aprovação do documento pela Executiva Nacional, integrantes da legenda no DF oficializaram em convenção apoio à campanha ao governo de Arruda que deverá perder o tempo de rádio e televisão do DEM. O mesmo não deve acontecer na campanha dos candidatos a deputados federais e distritais, uma vez que a decisão nacional do DEM se restringe apenas aos cargos majoritários.

Arruda deixou o DEM e o comando do governo local, em 2010, sob suspeitas de comandar um esquema de arrecadação e distribuição de propinas. Atualmente, ele é alvo de 26 processos no Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF). 

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesJosé Roberto ArrudaDEM

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.