Conselho nega pedido de promotor de MG

Por unanimidade, o plenário do Conselho Nacional do Ministério Público decidiu ontem pela improcedência da reclamação feita pelo coordenador da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público de Minas, João Medeiros, contra o ato do ex-procurador-geral de Justiça do Estado, Alceu Torres Marques - que havia avocado inquérito civil aberto para investigar a constitucionalidade de repasses publicitários do governo mineiro à uma rádio que tem como sócios do senador Aécio Neves (PSDB) e sua irmã, Andrea Neves. O inquérito foi arquivado por Marques no fim de 2012. O colegiado seguiu o voto do conselheiro relator, Almino Afonso. O relator considerou que o ex-procurador-geral é competente para decidir conflito de atribuição entre membros do MP.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.