Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Conheça as diretrizes de governo dos candidatos ao governo gaúcho nas eleições 2018

Veja as propostas de José Ivo Sartori (MDB), Eduardo Leite (PSDB), Miguel Rossetto (PT), Jairo Jorge (PDT), Roberto Robaina (PSOL) e Mateus Bandeira (Novo)

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2018 | 13h04

Após o registro das chapas dos candidatos ao governo gaúcho nas eleições 2018, o Tribunal Superior Eleitoral recebeu as diretrizes de governo dos postulantes. Conheça as propostas:

José Ivo Sartori (MDB)

Governador do Rio Grande do Sul e candidato à reeleição, José Ivo Sartori (MDB) aponta em seu plano de governo como prioridades aderir ao Regime de Recuperação Fiscal, que prevê auxílio do governo federal, privatizar ou federalizar empresas públicas e suspender o pagamento da dívida com a União. O candidato aponta saúde, segurança, educação, infraestrutura e proteção social como os principais eixos de investimentos dos recursos públicos.

+ Leia a íntegra do plano de governo de José Ivo Sartori

Eduardo Leite (PSDB)

No plano de governo do candidato do PSDB ao Palácio Piratini, Eduardo Leite, estão previstos redução da burocracia, parcerias público-privadas para a infraestrutura e estabelecimento de metas para as secretarias. O programa do tucano também prevê “readequação” da previdência estadual e fortalecimento da integração do governo com os municípios nas áreas da saúde, educação e segurança pública.

+ Leia a íntegra do plano de governo de Eduardo Leite

Miguel Rossetto (PT)

O programa de governo apresentado pelo candidato do PT ao governo gaúcho, Miguel Rossetto, indica propostas voltadas ao desenvolvimento do Estado. O candidato prevê busca de recursos via Lei Kandir, recuperação das funções públicas do Estado com “revogação de medidas privatistas” e revisão da extinção das fundações. Rossetto propõe a instalação de Conselhos Estaduais de Direitos e a recriação da Secretaria Estadual para as Mulheres.

+Leia a íntegra do plano de governo de Miguel Rossetto

Jairo Jorge (PDT)

O programa de governo do candidato do PDT ao Palácio Piratini, Jairo Jorge, prevê substituição das atuais 17 secretarias de Estado por 10 “escritórios executivos de governo” para diminuição da burocracia. O pedetista também pretende criar a “lei do gatilho”, que diminui o ICMS conforme  a arrecadação aumenta. O plano prevê a articulação com outros Estados para negociar com a União saídas para crise fiscal e o uso do lucro das estatais num fundo para financiar a educação.

+ Leia a íntegra do plano de governo de Jairo Jorge

Mateus Bandeira (Novo)

O plano de administração apresentado pelo candidato do partido Novo ao governo gaúcho, Mateus Bandeira, pretende aprimorar a gestão dos recursos e serviços públicos. O candidato propõe a diminuição da máquina pública, parcerias com o setor privado e menos impostos, para incentivar o empreendedorismo.

+ Leia a íntegra do plano de governo de Mateus Bandeira

Roberto Robaina (PSOL)

O programa de governo do candidato do PSOL, Roberto Robaina, propõe a “ruptura com o sistema da dívida” e desonerações fiscais “para pequenos produtores e empresários”. O documento prevê a elaboração de um Plano Estadual de Segurança Pública e apoio a “iniciativas populares de segurança”. O candidato também propõe a descriminalização das drogas e uma política de repasses para a saúde no interior do Estado.

+Leia a íntegra do plano de governo de Roberto Robaina

Os candidatos Júlio Flores (PSTU) e Paulo de Oliveira (PCO) não registraram programas de governo no TSE.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.