Confronto em Campinas deixa PM ferido

Um policial militar ficou ferido na manhã de ontem em uma manifestação no bairro Campo Limpo, em Campinas. Os moradores protestavam contra a desapropriação do bairro para a ampliação do Aeroporto de Viracopos. O PM foi atingido na perna por um rojão.

Ricardo Brandt / Campinas, O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2013 | 02h02

Além desse protesto, trabalhadores ligados às centrais sindicais fizeram duas manifestações. A primeira começou às 9h, com uma passeata pelo centro, que fez com que comerciantes fechassem as portas. Cerca de 400 pessoas foram até o Largo do Pará e fecharam a principal avenida comercial, a Francisco Glicério, das 10h às 11h30. Com bandeiras dos sindicatos e pauta unificada, eles fizeram um ato pacífico, que foi acompanhado pela PM. O comércio voltou a abrir depois.

Às 18h, um novo ato aconteceu no Largo do Rosário, no centro, com estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e integrantes do Movimento Passe Livre. Por volta das 19h, eles fecharam a Francisco Glicério novamente, e seguiram para a prefeitura.

Em Bauru, 100 pessoas ocuparam a prefeitura na manhã de ontem. O grupo, formado por estudantes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), militantes do movimento Bauru Acordou e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), promete acampar no prédio. Os manifestantes assumiram o controle da portaria e suspenderam o atendimento ao público. Só permitiram a saída e entrada de funcionários. Eles exigem a municipalização do transporte público, redução da tarifa e passe livre para idosos, professores e estudantes.

Em Sorocaba, protestos mobilizaram 3 mil pessoas. / COLABORARAM CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO, e JOSÉ MARIA TOMAZELA

Tudo o que sabemos sobre:
protestoprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.