Confederação adverte que ideia 'não é nova'

Além de informar que não aprovou oficialmente as pistas de borracha feitas em Feira de Santana com dinheiro do Ministério do Esporte, a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) disse que a ideia de "pista móvel" não é nova.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2011 | 03h06

"Com certeza não", esclareceu a entidade em uma declaração por escrito. "Já existem pistas 'móveis' utilizadas há muito tempo no atletismo internacional - em especial as pistas indoor que são montadas em arenas multiuso."

Mesmo a pista em placas de borracha, prossegue a carta da confederação, não é uma ideia nova.

"Essa tecnologia foi muito utilizada no Brasil nos anos 70 e no início dos anos 80 como uma solução paliativa, diante dos altos custos representados pelos pisos sintéticos importados na época", revela o documento divulgado pela confederação.

Sem aprovação. Questionada sobre a aprovação de alguma pista feita pela Federação de Apoio ao Menor de Feira de Santana (Famfs), a CBAt respondeu: "Não, nenhuma pista da fundação é aprovada pela CBAt. A CBAt somente aprova pistas sintéticas com pisos que possuam homologação da IAAF (Federação Internacional de Atletismo), o que não é o caso".

A CBAt desconhece oficialmente, também, "a existência dessa pista dita 'móvel' e, de forma oficial, qualquer pista fabricada pela fundação. Temos conhecimento de tal projeto em função de contatos que tivemos com o Ministério do Esporte no passado, nunca tivemos qualquer contato da fundação e não emitimos qualquer documento a respeito", ressaltou a entidade esportiva. / L.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.