Condenados divulgam perícia a fim de negar desvios no mensalão

Documento apresentado por ex-sócios de Marcos Valério afirma que não houve verba pública no dinheiro dado a deputados

Fernando Gallo, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2013 | 02h12

Os empresários Ramon Hollerbach e Cristiano Paz, ex-sócios do publicitário Marcos Valério, condenados no caso do mensalão, apresentaram ontem à imprensa o resultado de uma perícia financeira que contrataram para apurar se a agência de publicidade DNA prestou os serviços pelos quais recebeu R$ 73,8 milhões do fundo Visanet entre 2003 e 2004, dinheiro que, segundo decidiu o STF, foi desviado para parlamentares.

Segundo o perito Silvio Simonaggio, autor do parecer, "os documentos permitem concluir que é impossível, não é materialmente razoável, entender que o total de R$ 73,8 milhões não foi utilizado para a finalidade de fomento e divulgação dos produtos com a bandeira Visa".

Simonaggio levou em conta as autorizações emitidas pelo Banco do Brasil para a DNA efetuar os pagamentos dos serviços; os planos de mídia, as notas fiscais, faturas, recibos e guias de impostos emitidos pelos prestadores de serviços e fornecedores de materiais; e comprovantes de pagamentos.

Para o perito, ao menos R$ 63 milhões, ou 85% do total, foram repassados a fornecedores e prestadores de serviços - Hollerbach e Paz dizem que o restante dos comprovantes está em poder do Banco do Brasil, da Cielo e do Instituto de Criminalística da Polícia Federal. Eles solicitaram, por meio de seus advogados, que o material seja enviado pelos três órgãos para a complementação da perícia.

Eles sustentam que o dinheiro foi efetivamente empregado em ações conhecidas como as campanhas do Ourocard na TV, patrocínios de atletas famosos como Gustavo Kuerten, Adriana Behar e Shelda, e em ações em aeroportos e mobiliário urbano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.