Comparação de custos é indevida, argumenta Metrô

A Companhia do Metrô afirmou que "tem fornecido todos os esclarecimentos e documentos solicitados pelo Ministério Público, já que se trata da maior interessada em averiguar as denúncias". A estatal disse que "é errada a premissa de comparação dos custos de reforma dos 98 trens modernizados com os custos de aquisição dos 26 trens da Linha 5". "As licitações para a modernização dos trens foram realizadas em 2008 e 2009 e tiveram como referência o custo da compra de 17 novos trens, realizada em julho de 2008. Os trens da Linha 5 foram adquiridos somente em 2011", diz o Metrô.

O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2013 | 02h10

A empresa afirmou ainda que, "na comparação correta, o custo unitário da modernização dos 98 trens das Linhas 1 e 3 saiu em torno de 60% de um trem novo, proporção esta que justifica a opção pela modernização e não pela compra". Acrescentou, também, que "vem fazendo periodicamente o acompanhamento da variação cambial e, até o final do contrato, realizará o equilíbrio econômico-financeiro".

De sua parte, a Siemens disse refutar "quaisquer acusações que não sejam baseadas em provas validadas por órgãos oficiais competentes e que denigram a imagem, seja da empresa, de governos, partidos políticos, pessoas públicas ou privadas, ou qualquer integrante da sociedade". A empresa alemã disse cooperar "integralmente com as autoridades, manifestando-se oportunamente quando requerido". E explicou que, por causa da confidencialidade do caso, não pode se manifestar sobre reportagens.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.