Comitê de candidato do PSD é incendiado no PR

Além do incêndio, também foram feitos disparos contra casa do candidato Elerian do Rocio Zanetti, o 'Toco'

Julio Cesar Lima, de O Estado de S. Paulo

28 de setembro de 2012 | 18h40

O município de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba (PR), pode contar com tropas federais na eleição para prefeito. O principal motivo seria alguns atos de violência ocorridos durante a campanha. Nesta sexta-feira, 28, o comitê do candidato Elerian do Rocio Zanetti, o "Toco" (PSD), amanheceu incendiado e precisou ter o socorro do Corpo de Bombeiros.

O caso foi registrado em um Boletim de Ocorrência na delegacia local e será investigado. Na última semana, familiares do candidato chegaram a ser feitos reféns por seis horas em suas residências. "Em primeira instância está (o caso) na tutela na Polícia Civil e Federal, e a assessoria jurídica já está preparando uma petição no sentido de pedir à Justiça Eleitoral que tome as devidas providências, pedindo então o apoio de tropas federais", informou a assessoria da campanha.

Segundo o relato feito pela coordenação, além do incêndio também foram feitos disparos contra a chácara onde mora Toco, que foi prefeito por quatro vezes no município e tem o apoio do PR, DEM, PV, PT do B, PRB e PDT.

Seu principal adversário é o atual prefeito Luiz Carlos Assunção (PSB), que tenta a reeleição, mas teve sua candidatura impugnada na semana passada pelo TRE-PR; Ele aguarda julgamento de recurso. Assunção tem o apoio do PT e do PSDB.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.