Combater pobreza 'não é milagre', diz a presidente

Um dia depois de o tucano Aécio Neves a criticar por tentar eliminar a pobreza "por decreto", a presidente Dilma Rousseff contra-atacou dizendo que o combate à pobreza "não é nenhum milagre, nenhum acaso, é fruto de trabalho sistemático, da vontade política, da decisão de não aceitar conviver com a pobreza'.

O Estado de S.Paulo

06 de março de 2013 | 02h05

Diante de uma plateia animada, aos gritos de "1, 2, 3, é Dilma outra vez", a presidente fez longo discurso, ontem, no 11º Congresso Nacional de Trabalhadores Rurais. "Nunca prometo o que não faço, mas agora vou prometer uma coisa, Nós temos condição de fazer uma aceleração no processo de terras. E vamos dar terra de qualidade", disse ainda, em resposta, também, às comparações segundo as quais ela distribuiu muito menos terras do que seus antecessores Luiz Inácio Lula da Silva e FHC.

No discurso, sua lista de promessas incluiu 240 mil cisternas em 2014, valorização do professor e um kit rural para prefeitos, incluindo retroescavadeira, motoniveladora e caminhão pipa (que chamou de caminhão-caçamba). / RAFAEL MORAES MOURA E T. R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.