Governo de São Paulo/Divulgação
Governo de São Paulo/Divulgação

Com neutralidade do PSB nacional, França pode perder apoio do PDT

Governador deve conversar com representantes do PDT de São Paulo neste final de semana

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2018 | 18h02

O governador paulista Márcio França (PSB) periga perder o PDT como aliado em São Paulo, diante do acordo fechado entre petistas e pessebistas para garantir a neutralidade do PSB na eleição nacional. A manobra das executivas nacionais isolou o pedetista Ciro Gomes disputa presidencial.

Após a convenção que formalizou a sua candidatura à reeleição neste sábado, 4, França contou a jornalistas que recebeu na quarta-feira uma ligação do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, avisando que a aliança podia cair.

O governador deve conversar com representantes do PDT de São Paulo sobre o assunto neste final de semana. Sem o partido, França ficará com 14 legendas na coligação: PTB, PPS, PR, PV, PROS, Patriota, Podemos, Solidariedade, PHS, PPL, PSC, PMB e PRP, além do próprio PSB.

"Não chega a ser um grande prejuízo do ponto de vista do tempo de TV", disse, explicando que só os maiores partidos que contam para determinar quanto tempo terá a coligação. "Mas é prejuízo porque o PDT tem uma chapa de parlamentares e candidatos e muito meus amigos, estiveram aqui hoje, tentando fazer com que ele mantenha o apoio aqui em São Paulo", acrescentou.

França disse que ainda que não vê quem mais Lupi pode escolher para apoiar, a não ser que lance uma candidatura própria no Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.