Com Ciro e Cid, sigla fala em disputar o Planalto em 2018

PROS nasce como a maior legenda no Ceará; ex-ministro promete apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014

O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2013 | 02h18

O PROS, partido recém-criado, foi escolhido para ser o destino do grupo político dos irmãos Cid e Ciro Gomes, que deixou o PSB em discordância com o projeto presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O anúncio foi feito na noite de anteontem pelo governador do Ceará, Cid Gomes, durante encontro em Fortaleza no qual Ciro foi lançado pelos apoiadores para a disputa pelo Palácio do Planalto em 2018.

"O que nós temos é que cuidar bem agora", desconversou Ciro. "E agora é que está em jogo o destino do Brasil e o destino do Ceará. E a isso eu vou me dedicar com a peixeira nos dentes. Porque não vamos permitir que a liderança que o Ceará conquistou no País - e isso tem se traduzido em coisas importantes para o nosso povo - vá cair na planície da politicagem."

O ex-ministro da Integração Nacional disse que não haverá problemas em apoiar a futura candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff em 2014 apesar da relação tensa que seu grupo político mantém com a ex-prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT).

"Não há nenhum problema. Porque se nós torcemos e queremos a vitória da Dilma, queremos que todo mundo apoie a Dilma. A Luizianne é nada mais nada menos do que correligionária da presidenta Dilma. Nós temos desavenças locais aqui e vamos tanger a coisa, pois queremos muito que não só a Luizianne, mas que todo mundo apoie a Dilma", afirmou.

"Somos agora PROS e vamos para a luta", conclamou Cid, que deu a presidência do diretório estadual do partido a seu chefe de gabinete, Danilo Serpa.

Maior legenda. No Ceará, o novo partido nasce como o maior do Estado. Ganha de uma vez só um governador (Cid Gomes), um vice-governador (Domingos Filho), o prefeito de Fortaleza (Roberto Cláudio), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Albuquerque, oito deputados estaduais, cinco deputados federais, além de 37 prefeitos, 287 vereadores e centenas de lideranças nos 184 municípios do Estado. O partido ocupa também a Secretaria Estadual de Saúde, cujo titular é Ciro Gomes.

Ontem, cerca 250 ex-filiados ao PSB assinaram a ficha de filiação ao PROS em um escritório improvisado num shopping da capital cearense.

Tudo o que sabemos sobre:
PROSCiro GomesCid GomesCeará2018

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.