Com 90% das urnas, Marta e Kassab já planejam 2º turno

De seu comitê, candidato do DEM já agradeceu eleitores; Marta já ataca o atual prefeito e fala em estratégia

da Redação

05 de outubro de 2008 | 21h50

As urnas apuradas em 90% indicam o candidato do DEM, Gilberto Kassab, e a petista Marta Suplicy no segundo turno. Eles registram, respectivamente, 33,80% e 32,42%. O tucano Geraldo Alckmin registra 22,63%.   Veja também: Marta ataca Kassab e diz que vai comparar gestões no 2º turno Especial: Perfil dos candidatos em São Paulo  Galeria de fotos dos candidatos à Prefeitura   Cobertura completa das eleições 2008  Eu prometo: Veja as promessas de campanha dos candidatos  Vereador digital: Depoimentos e perfis de candidatos em São Paulo   Tire suas dúvidas sobre as eleições   O candidato do DEM  falou do seu comitê neste domingo antes do fim da apuração das urnas em São Paulo, em tom de vitória. "Quero convidar todos nessa segunda etapa, para que no dia 26 de outubro todos estejamos aqui para comemorar a vitória".   Kassab começou seu discurso cumprimentando os candidatos adversários. "Especialmente dois candidatos, Soninha e  Geraldo Alckmin do PSDB. E queria dizer a vocês que estou muito otimista em relação as nossas chances no segundo turno", afirmou.     O prefeito lembrou o começo da disputa, quando o governador decidiu não se posicionar claramente sobre os candidatos do PSDB e DEM e disse que viu tudo com "naturalidade".     Já a  candidata do PT fez pronunciamento e disse acreditar nas chances de ganhar a eleição no segundo turno. "Temos muita chance de fazer uma belíssima campanha e ganhar essa eleição. Minha emoção em comemorar essa primeira etapa, vitoriosa e caminhamos para a vitória final", disse a ex-prefeita.   Ela aproveitou para criticar seu provável adversário no segundo turno, Gilberto Kassab (DEM). " Fizemos uma campanha propositiva, nessa (segundo turno) vamos comparar trajetórias politicas. Para eleitores de São Paulo isso conta e conta muito. E vamos comparar as gestões", disse.     Texto atualizado às 22h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.