Agência Brasil/Rodger Timm/Ascom PSDB/Divulgação
Agência Brasil/Rodger Timm/Ascom PSDB/Divulgação

Coligação de Sartori pede para Justiça suspender divulgação da última pesquisa Ibope no RS

Aliança do emedebista candidato à reeleição ao governo gaúcho pede esclarecimento sobre métodos utilizados pelo instituto em levantamentos anteriores

Filipe Strazzer, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2018 | 18h04

PORTO ALEGRE - A coligação do candidato à reeleição ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições 2018, José Ivo Sartori (MDB), pediu nesta sexta-feira, 26, que a Justiça Eleitoral do Estado suspenda a divulgação da pesquisa Ibope para o governo gaúcho prevista para o sábado.

"Estamos colocando em dúvida o resultado da pesquisa eleitoral", afirmou o presidente do MDB estadual, deputado Alceu Moreira. "Estamos pedindo esclarecimento, sem acusação. Há, de parte do instituto, incoerências e descumprimento do texto legal para a apuração dos dados", disse o deputado. 

Para fundamentar seu pedido de liminar, a coligação de Sartori alega, principalmente, que 35 das cidades sorteadas para as duas sondagens realizadas pelo Ibope no segundo turno, divulgadas em 17 e 23 de outubro, coincidiram - o que, segundo a aliança do emedebista, teria distorcido o resultado. No primeiro levantamento, 63 cidades foram pesquisadas, no seguinte, foram 70, segundo o MDB.

O partido pediu na Justiça o acesso às informações colhidas pelo Ibope. O MDB afirma que os dados foram entregues "parcialmente" e que as fontes pesquisadas e a legislação "não foram cumpridas" pelo instituto.

Procurado pela reportagem, o Ibope Inteligência afirmou que não havia sido notificado oficialmente sobre o caso.

A pesquisa do dia 17 de outubro, que mostrou Eduardo Leite (PSDB) com 59% dos votos válidos e Sartori com 41%, foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo RS-01741/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-08755/2018.

O levantamento divulgado no dia 23 de outubro indicou Leite com 60% das intenções de voto, ante 40% de Sartori. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo RS-07227/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo BR-06645/2018.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.