Clima da campanha esquenta entre Lacerda e Quintão

Clima ficou evidente durante um evento em uma faculdade, onde candidato do PMDB precisou de escolta

EDUARDO KATTAH E RAQUEL MASSOTE, Agencia Estado

14 de outubro de 2008 | 19h03

A campanha para prefeito de Belo Horizonte no segundo turno descambou para uma verdadeira guerra entre os candidatos Márcio Lacerda  (PSB) e  Leonardo Quintão (PMDB). O clima quente da disputa na capital mineira ficou evidente durante um evento em uma faculdade na região central da cidade na noite de segunda.  Veja também:Especial: Perfil dos candidatos em BH  Geografia do voto: Desempenho dos partidos nas cidades brasileiras Confira o resultado eleitoral nas capitais do País As principais promessas dos candidatos Quintão precisou de escolta policial para deixar o local e registrou ocorrência policial alegando que fora ameaçado por um grupo de militantes do candidato socialista. Já Lacerda - que exibiu na TV um vídeo no qual o peemedebista, em evento de campanha para seu pai, Sebastião Quintão (PMDB), em Ipatinga (MG), conclama os presentes a "chutar a bunda" dos petistas - deixou claro hoje que a estratégia da campanha é bater forte no adversário. "Tudo que tiver em relação à trajetória dele política, a trajetória de administrador, o currículo, que for real e comprovado, a cidade precisa conhecer. Não é só aquele mocinho falando com sotaque caipira na televisão, falso, porque ele não é assim."

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesMGBelo Horizonte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.