Facebook Time Ciro Gomes/Reprodução
Facebook Time Ciro Gomes/Reprodução

Ciro Gomes é recebido por multidão em aeroporto de Fortaleza

Candidato derrotado do PDT foi recepcionado por centenas de apoiadores no Ceará quando chegava de viagem da Europa

Paulo Beraldo e Gabriela Ramos / ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2018 | 22h53
Atualizado 27 de outubro de 2018 | 10h41

FORTALEZA - Centenas de apoiadores do presidenciável derrotado Ciro Gomes (PDT) foram ao aeroporto de Fortaleza na noite desta sexta-feira, 26, para receber o político, que estava em viagem na Europa. A chegada do candidato foi transmitida ao vivo no Facebook e teve muitos gritos, rojões e palavras de apoio a Ciro. Acompanhado da esposa Gisele Bezerra, Ciro evitou falar com a imprensa e foi seguido pela multidão do desembarque até o estacionamento. Será marcada reunião com integrantes do partido neste sábado, 27, para decidir que tipo de apoio Ciro irá manifestar no segundo turno.

Fernando Haddad (PT) tem feito diversos acenos ao candidato em busca de um apoio. Em 10 de outubro, o PDT  comunicou que faria um "apoio crítico" à candidatura petista no segundo turno. Na época, o presidente da sigla, Carlos Lupi, disse que a decisão era mais uma posição contrária a Jair Bolsonaro (PSL) e "aos riscos que ele representa" do que um apoio ao projeto de governo de Haddad. 

Na sexta, 26, Lupi afirmou que Ciro gravará um vídeo em apoio ao petista. No primeiro turno, Ciro Gomes recebeu 13.344.366 votos e foi o terceiro colocado na disputa presidencial. Ele passou quase todo o segundo turno em viagem pelo continente europeu. 

A expectativa, de acordo com Lupi, era de que o ex-candidato tivesse falado na chegada ao aeroporto sobre os planos de apoio para o último dia antes da eleição. "Nós preparamos um espaço, mas foi difícil se movimentar devido à quantidade de pessoas em cima dele". Por conta do tumulto em torno de Ciro, algumas pessoas foram empurradas e caíram. Nenhum incidente mais grave foi registrado.

Lupi evitou falar sobre os próximos passos de Ciro. Antes do desembarque, o presidente do PDT negou a informação divulgada por ele mais cedo, de que Ciro gravaria um vídeo. "Quem vai decidir será Ciro, que era o candidato. Vamos declarar voto contrário a (Jair) Bolsonaro e alertar sobre o risco do fascismo. Não vamos declarar voto ao PT, mas nossa posição indica quem apoiamos". 

De folga na Europa desde o resultado do primeiro turno,  Ciro não formalizou apoio ao PT no segundo turno. Com 13 milhões de votos no primeiro turno, a expectativa é que o ex-presidenciável pelo PDT possa transferir votos à candidatura petista. Porém, Lupi ressaltou que o objetivo é focar na campanha de Ciro para 2022. "Faremos oposição a qualquer governo que seja eleito", disse o presidente do PDT.

Segundo o deputado federal e presidente estadual do PDT, André Figueiredo, houve uma surpresa na recepção, devido à quantidade de pessoas no aeroporto. O Ceará foi o único estado em que Ciro ficou em primeiro lugar na votação do primeiro turno. "Vamos amanhã ter alguma conversa com ele. Por conta da multidão seria impossível dele dar alguma declaração, com risco de algum pisoteamento", disse.

André Figueiredo afirmou que o partido mantém o projeto de país, não se omitindo no segundo turno devido ao risco à democracia, mas enfatizou críticas ao PT em insistir numa candidatura que pode não se eleger. "Estamos com Haddad mesmo tendo todas as razões do mundo para termos as mágoas que temos do PT, por conta do que fizeram no primeiro turno, que foi afastar qualquer tipo de aliança de partidos com nosso candidato", disso.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.