Cidades da base aliada lideram os repasses antes da campanha

São Bernardo do Campo, administrada pelo PT e onde Lula mora, está no topo do ranking, com R$ 69 milhões este ano

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2012 | 03h07

Governada pelo ex-ministro Luiz Marinho (PT), candidato à reeleição, São Bernardo do Campo foi a cidade campeã em repasses federais em 2012 no período pré-campanha, com R$ 69 milhões. O Ministério da Saúde, do petista Alexandre Padilha, enviou a maior parte. Dias antes de a lei eleitoral proibir a participação de candidatos em inaugurações, Marinho aproveitou a presença de Padilha, da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula na inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento na cidade do Grande ABC para promover sua gestão na área de saúde.

No período pré-eleitoral, o governo abriu os cofres para prefeituras aliadas, mostra levantamento do Estado com base em dados do Tesouro. Os dez municípios mais beneficiados são governados por prefeitos da base aliada. Em vários casos, a eleição é estratégica no jogo de poder do PT.

O segundo lugar no ranking de prefeituras beneficiadas é Belo Horizonte, que recebeu R$ 29,5 milhões. O prefeito, Marcio Lacerda (PSB), era aliado de Dilma até o fim de junho, quando o PT lançou candidato próprio. O Ministério da Integração Nacional, sob gestão do PSB, é um dos principais responsáveis pela transferência de verbas para BH: R$ 6,25 milhões. No RS, Palmeira das Missões, comandada pelo petista Lourenço Ardenghi Filho, é um fenômeno: com 34,3 mil habitantes, é o terceiro município que mais recebeu verbas do governo. Na Saúde, a cidade aparece como a segunda maior beneficiária. O dinheiro foi liberado em 12 de abril para planejamento e construção de um hospital.

Prefeituras de médio e pequeno portes foram contempladas com mais verbas que as grandes. São Paulo está na 15.ª posição. Na Saúde, fica evidente a concentração de gastos na base eleitoral ou em mãos de correligionários do ministro. O Esporte, de Aldo Rebelo (PC do B-SP), fez de Campinas a campeã de empenhos, com R$ 16 milhões. O secretário municipal de Esportes, Caio Carneiro Campos, é amigo, doador de campanha de Aldo e ex-filiado ao partido.

Já o Ministério das Cidades tem municípios governados por prefeitos do mesmo partido do titular, Aguinaldo Ribeiro, o PP, entre os maiores beneficiários. José Rover, candidato à reeleição em Vilhena (RO), declarou que a nomeação do ministro ajudaria a tramitação dos pedidos do município. A verba - mais de R$ 2 milhões - saiu logo após a visita do prefeito ao ministro. Também governada pelo PP, Nilópolis (RJ) recebeu o sexto maior compromisso de gastos das Cidades: R$ 4,3 milhões. / F.F. e M.S.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.