Cid diz que teve o 'tapete puxado' pelo presidente da sigla

O governador do Ceará, Cid Gomes (sem partido), disse ontem que o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, puxou seu tapete. "Quando a gente tem um tapete puxado sem esperar, a gente cai e quando se levanta, tem muitos apoios. Não cogitava sair do PSB, mas devido à postura de hostilidade com a gente, saímos. Mas é vida que segue", afirmou o governador cearense em entrevista à Rádio Cidade de Fortaleza.

Lauriberto Braga, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

01 de outubro de 2013 | 02h15

Até o fim da semana, Cid deve anunciar para qual partido vai levar seu grupo composto por aproximadamente 500 políticos. Na noite de hoje ele se reúne com os aliados na capital cearense. "Recebemos convites de oito partidos: PSD, PC do B, PDT, PMDB, PT, PROS, PTN e PP. Estamos de plantão para resolver conjuntamente nosso rumo."

A tendência, segundo Cid, é ir para um partido pequeno. Ele sinaliza que seu destino deverá ser o recém-criado PROS. "Recebemos no sábado a comitiva do PROS. Estudamos com grande carinho essa possibilidade."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.