Chinaglia reage e pede inquérito sobre 'ilações'

O deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP) rechaçou ontem a acusação de que teria vínculos com o lobista Gilberto Formiga ou com o empresário Olívio Scamatti. "Não conheço e jamais me reuni com eles. Não recebi nenhuma doação de campanha desse grupo", declarou Chinaglia - que, em ofício ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu inquérito "para analisar, de forma aprofundada", as citações a seu nome.

O Estado de S.Paulo

18 Abril 2013 | 02h07

Ele revela indignação com o que classifica de "ilações criminosas" que atingem sua honra. Toninho do PT foi assessor de Chinaglia de 2005 a 2012 e admite que conhece Formiga. "Ele ofereceu ajuda. É o jogo deles. Não prometi nada." José Mentor disse que conheceu Scamatti em 2010 e que a contribuição dele para sua campanha "ocorreu através das pessoas que o ajudaram a arrecadar fundos". / F.M. e F.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.