Chico Buarque declara apoio ao PSOL no Rio

Eleitor tradicional do PT, o cantor e compositor Chico Buarque declarou, na noite da última terça-feira, apoio à candidatura do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) à Prefeitura do Rio. A confirmação foi feita na casa do artista, no Leblon, zona sul da cidade, durante um encontro, organizado pelo também cantor e compositor Caetano Veloso, que já havia aderido à candidatura do PSOL.

MARCELO GOMES / RIO , O Estado de S.Paulo

25 Maio 2012 | 03h06

O PT não terá candidato próprio nas eleições de outubro. Terá, porém, a vaga de vice na chapa do atual prefeito Eduardo Paes (PMDB) à reeleição. O vice de Paes será o vereador Adilson Pires, ex-sindicalista e atual líder do governo na Câmara.

Segundo Freixo, Chico entrou "de cabeça" na campanha e aparecerá no horário eleitoral na TV. "É esse tipo de aliança, com pessoas comprometidas com o futuro do Rio e do País, que eu busco. É melhor que fazer alianças espúrias para aumentar meu tempo na TV em troca de cargos. Vamos ter pouco tempo de TV, mas temos as redes sociais e a militância", disse Freixo.

Além de Freixo e Paes, já lançaram suas pré-candidaturas no Rio a deputada estadual Aspásia Camargo (PV), o deputado federal Otávio Leite (PSDB) e o deputado federal Rodrigo Maia (DEM). A vice de Maia, filho do ex-prefeito César Maia, será a deputada estadual Clarissa Garotinho (PR), filha dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho.

Filho do historiador Sérgio Buarque de Hollanda, um dos membros fundadores do PT em 1980, Chico participou ativamente da primeira campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência, em 1989. A primeira doação ao comitê de campanha de Lula naquele ano foi um cheque de Maria Amélia Cesário Alvim, mãe de Chico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.