Chico Alencar defende projeto contra 'fichas-sujas' em eleições

Candidato do PSOL afirma que 'muitos querem imunidade parlamentar para ter impunidade criminal'

Adriana Chiarini, da Agência Estado,

28 de agosto de 2008 | 12h59

O candidato a prefeito do Rio pela coligação PSOL-PSTU, deputado federal Chico Alencar, voltou ao tema da associação de criminalidade e política a que já tinha se referido no início dessa sexta edição da série de sabatinas do Grupo Estado com os candidatos a prefeito do Rio. Referindo-se aos candidatos a vereadores, disse que "muitos querem imunidade parlamentar para ter impunidade criminal". Ele comentou que tem um projeto de lei de sua autoria com o deputado federal Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ) que impede a candidatura dos que têm problemas com a Justiça em primeira instância. O vídeo do debate pode ser visto  na TV Estadão (clique aqui).  Veja também:Especial: Perfil de Chico Alencar Para Chico Alencar, PSOL errou ao aceitar doação da Gerdau'Há fortes indícios de mensalão no Rio', diz Chico AlencarSe eleito, Chico Alencar fará auditoria nos gastos da Cidade da Música As regras para as eleições municipais  Tire suas dúvidas sobre as eleições de outubro Alencar disse também que a dívida externa brasileira "foi internalizada", mesmo assim, defendeu que nos fóruns internacionais o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, "com toda a sua popularidade de Silva e ex-pobre, devia fazer a renegociação internacional" dessa dívida.     Ele reagiu à pergunta de um internauta que qualificou como "um delírio" as posições do PSOL sobre a dívida e a defesa do partido de reestatização da Vale. "Há poucos anos a Vale ser estatal era um delírio?", disse Alencar. "Claro que a gente não defende a reestatização de tudo", afirmou o candidato, que enfatizou a crítica à privatização da Vale, ocorrida em 1997, que, de acordo com ele, foi realizada "na Bacia das Almas".  Outras sabatinas O evento faz parte da série promovida pelo Grupo Estado com candidatos a prefeito no Rio e em São Paulo, com transmissão ao vivo pela TV Estadão. Marcelo Crivella (PRB), Alessandro Molon (PT), Solange Amaral (DEM) e Eduardo Paes (PMDB) já participaram da sabatina. Na sexta-feira, será a vez de Jandira Feghali (PC do B).  Em São Paulo, de 1º a 5 de setembro, serão sabatinados, no auditório do Grupo Estado, Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB), Gilberto Kassab (DEM), Paulo Maluf (PP) e Soninha Francine (PPS). O evento acaba dia 8, com Ivan Valente (PSOL). O horário é o mesmo do Rio, das 11 às 13 horas. Informações e inscrições no http://www.estadao.com.br/sabatinas/home.htm

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008Chico AlencarPSOL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.