Sérgio Castro/Estadão
Sérgio Castro/Estadão

Chegamos ao final da eleição com muito otimismo, diz Alckmin

Governador de São Paulo ressaltou que as últimas pesquisas mostraram subida do candidato Aécio Neves à Presidência

Stefânia Akel, O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 12h17

O governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou neste domingo, 26, que chegou ao final da eleição com otimismo e que as últimas pesquisas já mostraram subida do candidato tucano à Presidência, Aécio Neves. "Essa onda de chegada é a onda do Aécio", afirmou.

Alckmin também repudiou a "tentativa de depredação" ocorrida na portaria da Editora Abril na ultima sexta-feira, em reação à reportagem de denúncia da revista Veja de que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, e o ex-presidente Lula sabiam do esquema de propina na Petrobrás. Segundo Alckmin, a polícia vai atuar "com vigor" nessa questão.

O governador garantiu que não haverá racionamento em São Paulo e agradeceu o apoio da população na economia do uso de água. "Estamos trabalhando com responsabilidade", afirmou. "Em janeiro, já estávamos trabalhando nessa questão", ressaltou. 


Ele lembrou que a partir do próximo sábado, o bônus de economia de água será ampliado. Segundo ele, o estado está ficando menos dependente do Cantareira e recebendo mais a ajuda do Guarapiranga. "Estamos enfrentando a maior seca do século", frisou. 

Para Alckmin, houve uso eleitoral da questão da água pelos adversários. "A população, que é inteligente e sabe diferenciar as coisas, deu a devida resposta", disse.

Alckmin votou acompanhado do senador eleito por São Paulo, José Serra, e do candidato a vice na chapa de Aécio, senador Aloysio Nunes.

Tudo o que sabemos sobre:
EleiçõesGeraldo AlckminPSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.