Chalita diz que acordos feitos 'são indecentes'

O deputado Gabriel Chalita (PMDB) mudou anteontem o tom ameno ao PT na pré-campanha a prefeito de São Paulo. Depois de tentar e não conseguir novas alianças partidárias (mesmo com a vice na chapa em aberto), Chalita atacou o troca-troca de cargos por apoio eleitoral. Há três dias, o PT havia oferecido a Secretaria de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades a um aliado de Paulo Maluf (PP). Em contrapartida, ganhou adesão a Fernando Haddad. "Os acordos feitos são indecentes. É desonesto", bradou

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h06

Chalita na abertura do jantar de arrecadação do PMDB. Integrante de partido aliado aos governos Lula e Dilma, ele evitava focar o PT e centrava fogo em Gilberto Kassab (PSD) e José Serra (PSDB) - criticados por suposto "uso da máquina da Prefeitura". / FELIPE FRAZÃO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.