Chalita aposta em horário eleitoral para deslanchar

Após aparecer em quinto lugar na pesquisa Ibope divulgada quarta-feira, o peemedebista Gabriel Chalita aposta no horário eleitoral gratuito de rádio e TV para alavancar sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. "Não imaginávamos resultado diferente. Antes do horário eleitoral não vai mudar muito o cenário de pesquisa", admitiu ontem. A propaganda gratuita começa somente no dia 21 de agosto, 47 dias antes da eleição.

FELIPE FRAZÃO, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2012 | 03h03

Chalita aparece na pesquisa com 6% das intenções de voto, atrás de José Serra (PSDB), com 31%, Celso Russomanno (PRB), com 16%, Netinho de Paula (PC do B), com 8%, e Soninha Francine (PPS), que tem 7%. "Está na frente quem já disputou eleição majoritária. Quem não disputou não vai crescer agora, vai crescer em agosto. Quando começarem os debates e o horário eleitoral, aí o panorama muda", disse.

O presidente do PMDB paulista, deputado estadual Baleia Rossi, avalia que Chalita está numa posição de destaque. "O Serra tem um recall violento, o Russomanno foi candidato a governador e está na mídia, o Netinho também aparece na TV e disputou o Senado. E a Soninha, a Prefeitura. O Chalita nunca disputou majoritária, nem o Haddad. Mas o Chalita não tinha obrigação nenhuma de ter o dobro do Haddad (que teve 3%)", analisa.

De acordo com um dirigente do partido, o PMDB apostava numa performance melhor, com pelo menos 9%, principalmente após Chalita aparecer nas inserções do programa partidário na TV em abril. Mas Chalita se defende: "A inserção não muda, porque as pessoas não identificam que a pessoa da inserção é o candidato. Você não diz na inserção: 'Eu sou o candidato, eu vou governar...' Então, quem não conhece até olha com simpatia a inserção, mas ela não muda".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.