Carta ao Presidente

'Queremos um só Brasil de e para todos os brasileiros. A luta deve ser numa direção única de melhorar a vida de todos'

Abilio Diniz, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2018 | 05h00

Presidente Jair Bolsonaro, parabéns. Você venceu uma disputa extremamente difícil, penosa, agressiva, que quase lhe custou a vida. Não precisava ter sido assim, mas já foi. Você agora representa a esperança.

A esperança de que não será mais do mesmo, a esperança de que o Brasil mudará e será um país mais solidário, unido e tranquilo. Todos estão olhando - alguns com muita esperança, outros com desconfiança e até medo.

O primeiro a fazer é trabalhar para terminar com essa divisão e radicalização. É preciso baixar o fogo e trabalhar para construir o caminho da prosperidade e da felicidade. Suas palavras após a vitória já foram nesse sentido. Queremos um só Brasil de e para todos os brasileiros. A luta deve ser numa direção única de melhorar a vida de todos.

A retomada do crescimento econômico sustentável, que gere riqueza a todos os segmentos sociais, se apresenta como a melhor forma de pacificar o País. Essa é a agenda mais positiva e exequível para unirmos esta Nação. 

A esperança de nós empresários é que você derrube as travas que seguram nossa capacidade de produzir riqueza e empregos.

Os empreendedores e os investidores, tanto no Brasil quanto no exterior, conhecem bem a capacidade de trabalho brasileira. Com todas essas crises, seguimos entre as dez maiores economias do mundo. Há muitos recursos a serem investidos aqui que podem dar rumo e confiança ao País.

O bom empresário não quer benesses ou facilidades, mas apenas condições para trabalhar. É preciso aprovar o quanto antes no Congresso reformas estruturais que libertem a atividade econômica de suas amarras. Será um trabalho árduo, mas imprescindível para o sucesso do seu governo.

Você tem todas as condições de fazê-lo, legitimado pelos votos recebidos defendendo as reformas. Este é o momento de o Brasil entender de uma vez por todas que, como em nossas vidas, o governo não pode gastar mais do que ganha nem viver com déficit crescente. Mais do que tudo, é preciso restaurar a confiança no País.

Não há melhor forma de distribuir renda do que dar oportunidades e trabalho para que todos possam se sustentar com seus empregos, aumentando a renda, a dignidade e a confiança da população. O Brasil tem condições excelentes para voltar a crescer. Só o déficit público é uma preocupação urgente.

Durante minha vida empresarial, já vi situações piores e superamos. Nesta última crise, dura e longa, talvez tenhamos aprendido algo importante na condução econômica - sua eleição me faz pensar assim.

Pelo desenvolvimento econômico é possível unir o Brasil. Vamos reduzir as tensões gerando empregos e distribuindo riqueza pela remuneração justa do trabalho. O desenvolvimento socioeconômico, num regime democrático, é o grande caminho para unir o País, na medida em que as pessoas voltem a trabalhar com senso de propósito, confiança no presente e esperança no futuro.

Presidente, a gente escolhe o que quer ser na vida. Você escolheu ser presidente do Brasil. Escolha agora ser presidente para todos os brasileiros. Una o País. Peço a Deus que ilumine o seu caminho e daqueles que estão com você. Peço também que Ele lhe dê saúde e força para esta tarefa tão importante, mas que, tenho certeza, você poderá realizá-la.

Tudo o que sabemos sobre:
Jair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.