Candidatos votam em clima de campanha em Salvador

Os candidatos no segundo turno da eleição municipal de Salvador (BA), João Henrique Carneiro (PMDB) e Walter Pinheiro (PT), votaram na manhã de hoje ainda em clima de campanha. Pinheiro reuniu correligionários e militantes em um café da manhã, em um restaurante da capital baiana, antes de seguir em comitiva para votar. Com ele, estavam, além da mulher, Ana Celeste, o ex-ministro da Defesa Waldir Pires, o presidente estadual da legenda, Jonas Paulo, e a candidata à vice-prefeitura, Lídice da Mata. Já a campanha de Carneiro organizou uma pequena carreata. No Colégio Sátiro Dias, onde votou, por volta das 9 horas (aproximadamente 10 horas de Brasília), Pinheiro disse apenas que tem "certeza da vitória", apesar de as pesquisas de opinião terem apontado favoritismo de Carneiro, candidato à reeleição. Segundo o presidente do PT na Bahia, Jonas Paulo, o partido tem tradição de "desmentir os institutos de pesquisa" no Estado, lembrando a eleição, em primeiro turno, do governador Jaques Wagner, em 2006, contrariando os levantamentos realizados até o dia anterior da votação.Já os coordenadores de campanha de Carneiro organizaram uma espécie de "minicarreata" para a votação do candidato e de seus correligionários. Eles foram juntos primeiro para o colégio onde vota o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e seguiram para o local de votação de Carneiro. O candidato ainda tinha a companhia da mulher, a deputada estadual Maria Luiza, dos dois filhos, do presidente estadual da legenda, Lúcio Vieira Lima, de seu candidato a vice, Edvaldo Brito, e do deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM), terceiro colocado no primeiro turno da eleição - que deu mais uma mostra de engajamento total na campanha do peemedebista.Antes votar, por volta das 10 horas, Carneiro aproveitou para criticar o opositor, lembrando, mais uma vez, a "traição" que diz ter sofrido quando o PT deixou sua administração, há meio ano. "Quem diria que a gente estaria se enfrentando, agora?", questionou. Depois, seguiu, ainda em comboio, para o local de votação da mulher.Votação A votação transcorre em clima de normalidade em Salvador. Houve apenas um princípio de confusão, no Colégio Luiz Vianna Filho, que reúne a maior quantidade de zonas eleitoras na cidade (40), no bairro de Brotas. Os eleitores já estavam em fila, do lado de fora da escola, e houve alguma confusão quando os portões foram abertos. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), sete urnas tiveram de ser substituídas até as 11 horas. A expectativa é que, até as 20 horas (21 horas de Brasília), seja conhecido o nome do prefeito eleito da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.