Candidatos à Presidência se preparam para resultado

Candidatos à Presidência se preparam para resultado

Cúpula do PT está em Brasília, enquanto a do PSDB vai para Belo Horizonte

O Estado de S. Paulo

26 de outubro de 2014 | 19h23

A campanha do PT montou uma mega produção para o anúncio do resultado das eleições presidenciais, na qual a candidata Dilma Rousseff (PT) busca a reeleição. O clima entre os assessores da campanha petista é de otimismo com a vitória de Dilma. Os militantes começam a chegar ao hotel onde será o evento, do qual participará o ex-presidente Luiz Inácio da Silva. O local, que fica ao lado do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, é o mesmo utilizado pelo PT no final do primeiro turno - mas o auditório alugado para comportar militantes e a imprensa brasileira e internacional é maior.  

Os militantes petista trouxeram um trio-elétrico, que está estacionado próximo ao Alvorada, de onde seguirá para o hotel. A cúpula petista deve se dirigir para o local após o resultado das urnas neste domingo ser liberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  A contagem de votos já atingiu 55% das urnas em todo País, mas o tribunal só vai liberar os votos de Dilma e Aécio Neves (PSDB) após as 20h00, em razão do fuso horário do Acre e do Amazonas. 

Já o candidato do PSDB, Aécio Neves, acompanha a apuração dos votos ao lado do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), do governador reeleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e do senador eleito pelo Estado José Serra (PSDB), que estão a caminho de Belo Horizonte. 

Devem chegar também o candidato a vice, Aloysio Nunes Ferreira, e o governador reeleito do Paraná, Beto Richa, além de correligionários de Pernambuco, como o governador eleito Paulo Câmara (PSB) e prefeito de Recife, Geraldo Julio (PSB). (Adriana Fernandes, Ana Fernandes, Daiene Cardoso, Elizabeth Lopes, Nivaldo Souza, Pedro Venceslau e Ricardo Della Coletta)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.