Candidato, Haddad assume negociação por alianças

Enquanto o PSDB discute qual será o candidato, o PT começou a costurar as alianças em torno do petista Fernando Haddad, ministro da Educação. O diretório estadual do partido reuniu-se ontem na capital para discutir as alianças nas principais cidades do Estado. Haddad tinha agenda particular e não compareceu.

O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2011 | 03h03

Na sexta-feira, o ministro entrou diretamente na negociação ao se encontrar com o vereador Antonio Carlos Rodrigues, principal líder do PR na cidade, e o presidente do PT municipal, vereador Antonio Donato. Segundo dirigentes petistas, a conversa foi positiva e há chances de fechar uma aliança. A principal reivindicação da sigla é aliar-se aos petistas nas eleições proporcionais. A vaga de vice foi colocada na mesa de negociações, mas não foi uma exigência explícita do PR, segundo o PT. "Pleiteamos a vice, mas ainda estamos discutindo. Um vice que não atrapalhe já ajuda", declarou Rodrigues.

Diante das dificuldades de aliança com o PMDB, que quer a candidatura de Gabriel Chalita, e do PC do B, que insiste no nome de Netinho de Paula, o PT considera o apoio do PR fundamental para ampliar o tempo de TV. /J.D.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.