Candidato do PSOL em SP recebe apoio de sindicalistas

O candidato do PSOL a prefeito de São Paulo, Ivan Valente, deve receber na noite de hoje mais um manifesto em apoio a sua candidatura. A entrega do documento, assinado por estudantes e sindicalistas de diversas categorias, como bancários e professores, será feita durante plenária no Sindicato dos Professores do Ensino Oficial no Estado de São Paulo (Apeoesp), no centro da capital paulista. Soninha Francine (PPS) e Paulo Maluf (PP) participaram de entrevistas. No dia 14 de agosto, o candidato da aliança "Alternativa de Esquerda para São Paulo" (PSOL-PSTU) recebeu o primeiro manifesto a favor de sua candidatura. Encabeçado por nomes que participaram da criação do PT, como Francisco de Oliveira e Plínio de Arruda Sampaio, o documento foi intitulado "Manifesto dos Intelectuais". "É muito importante receber apoio de trabalhadores e estudantes que fazem luta social neste País. Nossa candidatura é a única que não tem medo de se dizer de esquerda", disse. "Receber apoio desses setores demonstra que há espaço na sociedade para disputar com um projeto diferente, de viés socialista", avaliou Valente. Pela manhã, Valente concedeu entrevista a uma rádio. À tarde, conversou com eleitores na região do cruzamento da Avenida Paulista com a Rua da Consolação, na região central.Soninha Francine, do PPS, concede à noite entrevista para um programa jornalístico de TV. Depois, participa de sabatina com estudantes de uma universidade no bairro da Liberdade, no centro da capital. Paulo Maluf, do PP, participou pela manhã da sabatina promovida pelo jornal Folha de S.Paulo, na região central da cidade. Edmilson Costa, do PCB, participou no início da tarde de reunião no Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Laticínios, Açúcar e Café de São Paulo, na zona leste, para expor planos de governo à categoria. À noite, concede entrevista à Rádio Eldorado.Renato Reichmann, do PMN, concede entrevista à noite a um jornal impresso gratuito. Levy Fidelix, que também é presidente do PRTB, foi a Brasília resolver questões do partido. Ciro Moura, da coligação "Tostão contra o Milhão" (PTC-PTdoB), e Anaí Caproni, do PCO, não tiveram agenda pública de campanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.