Candidato do PSB ao Planalto defende passe livre

Eduardo Campos afirmaque transporte grátis está sendo estudado pela campanha e entrará em seu programa de governo

ISADORA PERON E ANGELA LACERDA, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2014 | 02h03

O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, prometeu ontem, de maneira genérica, implantar o passe livre para estudantes. A proposta tem como objetivo ganhar a simpatia dos jovens que tomaram as ruas em junho do ano passado. Nos oito anos em que governou Pernambuco, Campos não chegou a colocar a medida em prática em seu Estado.

"Entre subsidiar os juros para grandes empresas e arrumar a passagem para o estudante da periferia chegar à escola, nós somos do time que vai optar pela educação integral e pelo passe livre para os estudantes", disse o presidenciável durante sabatina realizada pelo jornal Folha de S.Paulo e outros veículos de comunicação na capital paulista.

Ao final do debate, questionado sobre custos do projeto, Campos disse que a proposta ainda está sendo estudada e que os detalhes serão apresentados no programa de governo, a ser divulgado até o fim do mês.

A ex-ministra Marina Silva, candidata a vice na chapa, confirmou o compromisso. "Nós já temos a decisão política de que vamos adotar o Passe Livre e os nossos técnicos estão buscando fontes e formas de como isso vai acontecer", afirmou.

Protagonista dos protestos do ano passado, o Movimento Passe Livre de São Paulo - que defende a "tarifa zero", não só para estudantes, mas para a população - disse não ter sido procurado pela equipe de Campos.

Apesar de não ter implantado o sistema quando governava Pernambuco, Campos baixou em R$ 0,10 o preço da passagem de ônibus intermunicipal no Grande Recife no ano passado, tão logo as manifestações começaram a ganhar fôlego. A redução foi possível graças a isenção concedida pelo governo federal a tributos como a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social.

Recife. Para rebater possíveis críticas, Campos vai afirmar que a prática já é uma realidade em gestões do PSB. Ele citará que Recife, comandada pelo seu afilhado político Geraldo Júlio, aprovou lei que cria o passe livre a estudantes da rede municipal que cursam do 6° ao 9° ano. O projeto foi aprovado no dia 2 pela Câmara de Vereadores e deve entrar em vigor em vigor em, no máximo, 90 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesEduardo Campospasse livre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.