Reprodução Facebook/Luiz Carlos Heinze
Reprodução Facebook/Luiz Carlos Heinze

Candidato ao Senado pelo PP gaúcho oficializa apoio a Bolsonaro

Luis Carlos Heinze já havia declarado abertamente, quando ainda era pré-candidato a governador, que iria dar palanque ao presidenciável do PSL no Estado

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2018 | 19h13

O candidato ao Senado do Rio Grande do Sul do PP, deputado federal Luis Carlos Heinze, oficializou nesta quarta-feira, 12, o apoio ao presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro. Ele é do mesmo partido e Estado da vice de Geraldo Alckmin (PSDB), Ana Amélia.

"Já algum tempo estamos conversando esta situação, hoje queremos oficializar o apoio a Jair Bolsonaro. Temos a nossa relação de amizade com Bolsonaro, não é uma questão de hoje", afirmou em coletiva de imprensa. "Minha posição é esta e ela é também da minha base, que em grande parte é Bolsonaro."

A oficialização do apoio de Heinze a Bolsonaro não chega a ser uma novidade. Em julho, quando ainda era pré-candidato a governador, o deputado já havia declarado abertamente que iria dar palanque ao capitão da reserva no Estado.

No fim daquele mês, porém, ele retirou a candidatura ao governo estadual, quando Ana Amélia foi oficializada vice de Alckmin e a substituiu na corrida ao Senado. O PP compôs com o candidato tucano no Estado, Eduardo Leite. Nos bastidores, no entanto, Heinze seguia dando sinais de que iria apoiar Bolsonaro.

Questionado por jornalistas se o apoio representava rompimento com o acordo nacional do PP com o PSDB, Heinze minimizou e disse que não conversou ainda com Ana Amélia.

"Já conversei com a direção nacional do partido. No Piauí, o nosso presidente, Ciro Nogueira, apoia o Lula. Isso está liberado na direção nacional do partido", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.