Rede
Rede

Candidata da Rede, Marina Helou denuncia ‘violência de gênero’ em comentários após debate

Comentários feitos por homens foram postados em suas redes sociais

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

03 de outubro de 2020 | 18h04

A candidata da Rede à Prefeitura de São Paulo, Marina Helou, publicou em suas redes sociais mensagens que foram postadas após o debate entre os candidatos, realizado pela Band na última quinta-feira, 1º de outubro. A candidata deu publicidade às mensagens para denunciar que se tornou alvo de "violência de gênero" (tipo de violência física ou psicológica que a mulher sofre por sua condição de mulher) na internet. 

Os textos, publicados por homens, faziam comentários sobre seu corpo, perguntavam se ela era casada ou pediam beijos dela, por exemplo. “Alguns exemplos são tão pesados que preferimos não mostrar”, escreveu em seu perfil no Instagram. “Violência de gênero é isso. É, a todo tempo, sermos objetificadas e desrespeitadas. Já basta.” 

Ao Estadão, Marina classificou o episódio como uma “tentativa de constrangimento” que ocorre de forma constante. “Não vai ser isso que vai me fazer desistir. Isso me dá mais força”, disse. A campanha da candidata estuda que medidas legais tomará diante do episódio.

Ela disse que os comentários recebidos “mostram mais uma vez a importância de ter mais mulheres na política, mais mulheres ocupando espaço”. “Não vão me fazer dar nenhum passo atrás e mostram que o machismo tão presente na nossa sociedade se reflete nesses espaços."

O debate que ocorreu na quinta-feira tinha 11 candidatos. Marina e Joice Hasselmann (PSL) eram as duas únicas mulheres participantes. Na disputa paulistana, há ainda a candidata Vera Lúcia (PSTU). Na pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo divulgada na última sexta-feira, 2, Marina e Joice tinham 1% das intenções de voto cada, enquanto Vera Lúcia obteve 2%.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.