Campos promete fortalecer Ministério da Agricultura e políticas de renda para o setor

O candidato do PSB defendeu que haja maior diversificação do modal de infraestrutura brasileira para melhorar a produtividade

REUTERS

06 de agosto de 2014 | 10h58

O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, prometeu nesta quarta-feira fortalecer o Ministério da Agricultura e disse ser necessária uma melhor articulação entre as políticas de renda para o setor agropecuário.

"Quero assumir o compromisso também de fortalecer o Ministério da Agricultura. É tirá-lo do balcão político e das lideranças e colocá-lo na mão da competência de quem possa efetivamente inspirar um diálogo", disse Campos, em evento organizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) com os três principais candidatos à Presidência.

Ao colocar suas posições, Campos, terceiro colocado nas pesquisas, defendeu ainda a necessidade de coordenar melhor as políticas federais de crédito, seguro e o preço mínimo para o setor.

"É fundamental articular o crédito, o seguro e o preço mínimo", afirmou o presidenciável, acrescentando que o seguro atual é mais focado na proteção para catástrofes, deixando de lado a proteção da renda de produtores. " A política do preço mínimo deve ser institucionalizada."

Campos, que tem a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva como companheira de chapa, defendeu ainda que haja maior diversificação do modal de infraestrutura brasileira para melhorar a produtividade e a competitividade dos negócios no país.

O segundo a apresentar suas propostas ao setor será o candidato do PSDB, Aécio Neves, que está em segundo nas pesquisas eleitorais. A presidente Dilma Rousseff (PT), que tenta a reeleição e lidera as sondagens na corrida ao Planalto, será a última a falar.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello, Jeferson Ribeiro e Nestor Rabello)

Mais conteúdo sobre:
POLITICACNACAMPOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.