Divulgação
Divulgação

Campos diz que fundo vai bancar passe livre

Essa tem sido uma das principais bandeiras do candidato do PSB

ISADORA PERON, O Estado de S.Paulo

05 de agosto de 2014 | 02h02

Rodeado por um grupo de cerca de 150 jovens, o candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, prometeu ontem criar um fundo nacional para custear o transporte para estudantes da rede pública de todo o Brasil. Questionado de onde viria esse dinheiro, ele afirmou que essa é uma questão de prioridade orçamentária. "Os R$ 12 bilhões vão vir exatamente do Orçamento fiscal, de onde vem o dinheiro para obras que não terminam, para os muitos cargos comissionados e ministérios, para a publicidade", disse Campos.

Segundo o site da campanha de Campos, a União bancará 70% das despesas do benefício, que terá um custo anual de R$ 12,84 bilhões. A ideia é que os demais recursos sejam levantados pelos governos estaduais (20%) e municipais (10%).

O passe livre estudantil tem sido uma das principais bandeiras do candidato do PSB e foi pensado como resposta a uma das reivindicações centrais das manifestações de junho do ano passado. O tema foi escolhido para ser explorado no primeiro dia em que as emissoras de TVs começaram a cobrir os compromissos dos candidatos ao Palácio do Planalto, uma etapa considerada crucial para o crescimento de Campos nas pesquisas.

Ao lado da vice, Marina Silva, Campos também prometeu ontem levar o modelo da escola de tempo integral para todo o ensino médio em quatro anos.

Mais conteúdo sobre:
eleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.