CÂMARA DESPERDIÇA R$ 5 MIL EM BROCHES

Depois de ter gasto quase R$ 5 mil, a Câmara desistiu de adotar os novos broches de identificação dos deputados colocados, usualmente, na lapela esquerda dos ternos e nas blusas ou vestidos das parlamentares.

DENISE MADUEÑO / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2012 | 03h05

Maiores, mais coloridos e muito mais chamativos que os atuais, os broches foram rejeitados por grande parte dos deputados preocupados em passar despercebidos em algumas situações - como nos embarques e desembarques nos aeroportos.

Sem consultar o gosto estético dos parlamentares, a Câmara mandou fazer 2.000 broches, quase quatro vezes o número de deputados, nas cores da bandeira nacional e com a imagem da cúpula do prédio do Congresso, marca da Casa, ao custo de R$ 4.380. A compra não teve licitação e a empresa responsável pelo trabalho, Ferox Comércio de Brindes, também foi contratada para fazer distintivos para a segurança da Casa e para os integrantes do programa Parlamento Jovem, gastando mais R$ 2.670.

A justificativa apresentada para a adoção dos broches, transmitida pela assessoria da Casa, foi a de fortalecer a identidade visual utilizada na Câmara em um modelo concebido depois de estudos feitos pela Coordenação de Projetos do Departamento Técnico e aprovado por um grupo de servidores da Casa. Os broches atuais foram adotados há dez anos e há estoque suficiente na Casa para os deputados e suplentes que assumem o mandato.

Com o fracasso na implantação do novo padrão visual, os broches rejeitados serão aproveitados na identificação de participantes de programas institucionais como o Parlamento Mirim e estágios pedagógicos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.