Cachoeira está à disposição da CPI em Brasília

Abatido e 16 quilos mais magro, o contraventor Carlinhos Cachoeira está desde ontem preso na ala federal do complexo penitenciário da Papuda, em Brasília, à disposição da Justiça e da CPI.

VANNILDO MENDES / BRASÍLIA , O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2012 | 03h07

Um de seus primeiros pedidos foi uma TV de plasma. Embora não tenha curso superior, Cachoeira tem direito a essa regalia por ser preso provisório, não condenado. Como saiu do regime de segurança máxima que cumpria na penitenciária federal de Mossoró (RN), ele tem direito também agora a visitas íntimas, a mais horas diárias de banho de sol e acesso a advogados a qualquer hora do dia.

O contraventor está na cela com os irmãos José Olímpio e Raimundo Washington Queiroga, sócios dele na exploração de jogos ilegais. A colocação dos três juntos é estratégica, segundo apurou o Estado. Como são acusados de contravenção, eles podem optar pelos benefícios da delação premiada e se livrar de uma condenação mais pesada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.