Cachoeira e PT, dois momentos

Bem relacionado com políticos, delegados e policiais, o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, parece predestinado a um lugar de destaque na vida do PT. Em 2004, foi o algoz e figura central do "caso Waldomiro Diniz", primeira crise do governo Lula. Agora, na esteira de seus negócios com o senador Demóstenes Torres, poderá tornar-se o foco da primeira CPI do governo Dilma, pedida pelo PT.

O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2012 | 03h07

Em fevereiro de 2004, ele estava no ataque: divulgou fita em que Diniz, então assessor do ministro José Dirceu, pedia dinheiro para campanhas eleitorais do PT. Agora, está na defensiva. Além do PSDB e dp DEM, também os petistas querem a CPI para apurar os negócios dele e de Demóstenes Torres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.