Cabral usa base para votar contas em tempo recorde

Em meio à pior crise política dos seus cinco anos e meio de mandato, o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) acionou seu rolo compressor na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) para aprovar, em tempo recorde, as contas de 2011 de sua administração.

ALFREDO JUNQUEIRA / RIO, O Estado de S.Paulo

27 Junho 2012 | 03h06

Ontem, os deputados da Comissão de Orçamento referendaram por seis votos a um o relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que aprovara, com 10 ressalvas e 50 determinações, a prestação apresentada pelo governo estadual.

A Alerj vai convocar para amanhã uma sessão extraordinária para votar as contas de Cabral. Será a primeira vez em 15 anos que a Assembleia do Rio conclui esse processo no primeiro semestre.

O governador é alvo potencial da CPI do Cachoeira no Congresso desde que foram divulgadas, no fim de abril, fotos e vídeos em que ele aparece confraternizando com o empresário Fernando Cavendish, dono da Delta Construções, em festas e jantares em Paris e Monte Carlo. Em maio, a comissão rejeitou um requerimento para a convocação de Cabral.

Nos últimos cinco anos, as prestações de conta do peemedebista sempre foram aprovadas entre setembro e dezembro. As de 2009 só foram votadas em fevereiro de 2011.

Oposição. A diminuta bancada da oposição na Alerj - formada por cerca de 10% do total dos deputados - ainda tentou adiar a votação das contas. Para esses parlamentares, a pressa na aprovação indica temor por parte do governo.

"Só posso dizer que quem deve, treme", disse o líder do PSDB na Alerj, deputado Luiz Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.