Cabral passou 128 dias no exterior

Somente em Paris, onde foi gravado vídeo em que o governador aparece confraternizando com empresários, ele esteve cinco vezes

WILSON TOSTA / RIO, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2012 | 03h05

Paris foi a cidade mais visitada pelo governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), em seus 128 dias de viagens oficiais ao exterior desde sua primeira posse no cargo, em 1.º de janeiro de 2007. Foram cinco visitas à capital francesa, quatro a Nova York, quatro a Londres e duas a Berlim, Roma, Madri, Washington, Bogotá, Medellín, Buenos Aires, Pequim e Lausanne, além de outras cidades que Cabral visitou só uma vez, segundo dados divulgados ontem pelo Palácio Guanabara.

No total, Cabral visitou 39 cidades em 37 missões a 18 países - praticamente uma a cada dois meses. O governo não divulgou informações sobre viagens particulares por "não serem afeitas ao Estado", argumentou em comunicado. Foi em incursões a outros países que Cabral foi fotografado e filmado com o amigo Fernando Cavendish, controlador da construtora Delta, investigada na CPI do Cachoeira.

O governo estadual divulgou as informações um dia depois que o Estado protocolou na Secretaria da Casa Civil requerimento com 14 perguntas sobre as visitas do governador a países estrangeiros desde 1.º de janeiro de 2007. A assessoria de imprensa do Palácio Guanabara informou que o pedido, com questionamentos que ainda não foram respondidos, continuará a tramitar normalmente na Casa Civil independentemente dos dados divulgados ontem.

O instrumento protocolado anteontem baseia-se na Constituição Federal (que estabelece o princípio da publicidade nos negócios públicos e o direito dos cidadãos a serem informados deles) e também na legislação ordinária de acesso à informação.

Agenda. Na primeira visita a Paris, em abril de 2007, o governador foi à capital da França com o secretário de Transportes, Júlio Lopes, a convite da empresa Alstom, para conhecer o Programa de Excelência Francesa em Transporte Ferroviário de Altíssima Velocidade. Segundo a agenda divulgada por seus assessores, Cabral ficou cinco dias na cidade.

Nas demais visitas, cumpriu mais compromissos: três dias em maio de 2008, para reuniões com empresas locais e com o então prefeito, Bertrand Delanoë; dois em setembro de 2009, para receber a Légion d'Honneur e participar do lançamento do Guia Verde Michelin, entre outros compromissos - nessa viagem teriam sido feitas as fotos divulgadas no blog do deputado Anthony Garotinho (PR-RJ), adversário do governador, nas quais secretários e empresários aparecem brincando com guardanapos na cabeça.

Cabral voltou a Paris mais duas vezes. No fim de maio e início de junho, o peemedebista, segundo sua assessoria, acertou empréstimo com a Agência Francesa de Desenvolvimento para investimento em mobilidade urbana e "abriu negociações" para trazer para o Rio filiais de duas escolas francesas: a Ferrandi, escola de culinária, e a Gobelins, de multimídia. Por fim, o governador voltou à capital francesa em agosto de 2011, depois de passar por Madri, onde oficializara, junto ao Vaticano, o Rio como sede da Jornada Mundial da Juventude em 2013. Em Paris, o governador foi prestigiar o anúncio do Rio como sede do Campeonato Mundial de Judô, no próximo ano.

Segundo o comunicado do governo do Rio, as viagens de Cabral ao exterior serviram "para trazer grandes eventos ao Estado do Rio de Janeiro". Integrantes da oposição, porém, questionam a validade de pelo menos parte das agendas cumpridas pelo governador no exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
CPI do CachoeiraSégio Cabral

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.