Cabral diz que viagem a Paris melhorou imagem do Rio

O governador do Rio, Sérgio Cabral Filho (PMDB), pronunciou-se pessoalmente ontem, pela primeira vez, sobre a polêmica em torno de suas 37 missões oficiais ao exterior desde que assumiu o governo do Rio, em janeiro de 2007. Ele falou especialmente sobre a viagem a Paris, em setembro de 2009, na qual aparece em imagens com secretários de Estado e empresários, entre eles Fernando Cavendish, afastado da Delta Construções, empreiteira investigada na CPI do Cachoeira.

WILSON TOSTA / RIO, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2012 | 03h05

"Essa viagem serviu para melhorar a imagem do Rio lá fora. Internacionalmente, a cidade tinha uma imagem de decadência, e nós revertemos isso. Nós trabalhamos desde 2007 para recuperar a imagem do Estado", afirmou. De acordo com a Secretaria da Fazenda, nesta viagem o governador recebeu em diárias, em valores da época, um total de R$ 6.384,00.

Defesa. A declaração foi feita depois de o governador participar da inauguração da ampliação do Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ele defendeu suas viagens internacionais, mas não se aprofundou em detalhes. "Nosso governo é de transparência e eficiência. Está tudo claramente divulgado na transparência fiscal", disse, referindo-se aos gastos, antes de sair sem responder a mais perguntas.

Desde janeiro de 2007, Cabral participou de 37 missões oficiais ao exterior, nas quais visitou 18 países e 39 cidades (algumas mais de uma vez), e ficou 130 dias fora do País.

A capital francesa foi a cidade mais visitada oficialmente por Cabral - foram cinco viagens em cinco anos. Nova York e Londres vieram em segundo lugar, com quatro visitas cada.

Até ontem, Cabral evitara contato com repórteres, como em solenidades no BNDES e no Teatro João Caetano, na semana passada, quando usou portas laterais para sair sem falar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.